Clint Eastwood: Mais do que apenas Dirty Harry

Clint Eastwood in Dirty Harry (1971)
Molly Se-kyung

Clint Eastwood é um ator, realizador e produtor americano que tem sido uma figura proeminente em Hollywood há mais de seis décadas. Ganhou fama nos anos 60 com os seus papéis em filmes de faroeste como “A Fistful of Dollars” e “The Good, the Bad and the Ugly”. Depois, passou a protagonizar vários filmes icónicos, incluindo “Dirty Harry”, “Unforgiven” e “Million Dollar Baby”. Para além da sua bem sucedida carreira de ator, Eastwood também realizou inúmeros filmes aclamados, como “Mystic River”, “Letters from Iwo Jima” e “American Sniper”. É considerado uma das figuras mais influentes da indústria do entretenimento e recebeu vários prémios ao longo da sua carreira, incluindo quatro Óscares da Academia.

Início da vida

Clint Eastwood nasceu a 31 de maio de 1930 em São Francisco, Califórnia. Filho de Ruth Runner e Clinton Eastwood Sr., Eastwood cresceu durante a Grande Depressão e passou grande parte da sua infância a deslocar-se com a família pelo norte da Califórnia, enquanto o seu pai procurava um trabalho estável.

Em jovem, Eastwood desenvolveu um interesse pela música jazz e tornou-se um ávido pianista. Frequentou a Piedmont Middle School e, mais tarde, a Piedmont High School na Bay Area. Eastwood também desenvolveu uma paixão pelo ar livre durante a sua juventude e passava muito tempo a acampar, a pescar e a fazer caminhadas. Embora a sua família tivesse dificuldades financeiras, a infância de Eastwood incutiu-lhe uma forte ética de trabalho, bem como um amor pela criatividade e pelo mundo natural.

Clint Eastwood
Clint Eastwood in Unforgiven (1992)

Início da carreira de ator

Clint Eastwood começou a sua carreira de ator na década de 1950, primeiro com pequenos papéis não creditados em filmes como Revenge of the Creature e Tarantula. Em 1955, assinou um contrato com a Universal Studios e começou a desempenhar pequenos papéis em longas-metragens.

A sua grande oportunidade surgiu em 1958, quando foi escalado para o papel de Rowdy Yates na série televisiva da CBS Rawhide. A série foi um sucesso e durou oito temporadas, dando a Eastwood trabalho constante e exposição. A sua personagem era inicialmente semi-regular, mas mais tarde foi promovida a regular, à medida que a série se tornava mais popular. A atuação de Eastwood em Rawhide foi elogiada pela sua subtileza e intensidade, prefigurando a sua personalidade caraterística no ecrã, que viria a surgir em papéis icónicos posteriores. Apesar de ser largamente desconhecida durante a sua duração, Rawhide constituiu a base da carreira de ator de Eastwood e da sua ascensão ao estrelato.

Ascensão ao estrelato

Clint Eastwood ganhou fama em meados da década de 1960 com os seus papéis de protagonista nos influentes “westerns spaghetti” de Sergio Leone, incluindo Um Punhado de Dólares (1964), Por Uns Dólares a Mais (1965) e O Bom, o Mau e o Feio (1966). Interpretou o icónico cowboy misterioso sem nome e ajudou a popularizar o género do western revisionista.

O seu desempenho como o Homem Sem Nome estabeleceu Eastwood como uma grande estrela e ator principal. Os filmes foram populares na Europa antes de ganharem reconhecimento nos EUA. A personalidade fria e desprendida de Eastwood nestes papéis influenciou gerações de actores.

Eastwood aproveitou o seu sucesso para regressar à América e protagonizar as suas próprias produções de filmes de género, muitas vezes interpretando polícias e heróis rebeldes. Foi protagonista do western Hang ‘Em High (1968) e do filme de ação da Segunda Guerra Mundial Where Eagles Dare (1968). Na década de 1970, consolidou ainda mais o seu estatuto ao realizar e protagonizar os êxitos de crítica e comerciais High Plains Drifter (1973) e The Outlaw Josey Wales (1976).

Estrela de cinema consagrada

Clint Eastwood atingiu o auge do estrelato nas décadas de 1970 e 80, tornando-se um dos protagonistas mais emblemáticos e com mais dinheiro em caixa de Hollywood. O seu sucesso deu-se quando interpretou o polícia rebelde ‘Dirty’ Harry Callahan na influente série de filmes Dirty Harry. Com o seu olhar de aço e a sua voz grave a proferir piadas mortíferas, a personagem “Dirty” Harry de Eastwood simbolizava o polícia anti-herói que desafiava a lei com as suas próprias mãos. O filme original de 1971 foi um grande sucesso comercial, dando origem a quatro sequelas ao longo das décadas de 1970 e 80. Durante este período, Eastwood protagonizou uma série de filmes de ação de sucesso que consolidaram ainda mais o seu estatuto de estrela.

Eastwood tornou-se célebre por interpretar personagens duras e sem sentido que não se deixavam intimidar pela violência e pelo perigo. Em The Outlaw Josey Wales (1976), interpretou um soldado confederado vingativo que se recusa a render-se no final da guerra. Como protagonista em constante confronto com os vilões, Eastwood desenvolveu uma personalidade no ecrã como um individualista robusto e um homem de ação. A sua empresa de produção, Malpaso Productions, produziu êxitos como The Enforcer (1976), Escape from Alcatraz (1979) e Sudden Impact (1983). Eastwood também se dedicou aos géneros western e comédia, mantendo o seu estatuto de herói de ação. A sua presença estoica no ecrã e o seu machismo fizeram dele uma das estrelas mais lucrativas de Hollywood durante a era dourada do cinema de ação dos anos 70 e 80.

Carreira de realizador

A carreira de realizador de Clint Eastwood começou com o thriller de 1971 Play Misty for Me, que foi bem recebido pela crítica e marcou a chegada de Eastwood como realizador. No entanto, foi o filme Unforgiven, de 1992, que trouxe a Eastwood grande aclamação da crítica como realizador. O filme western valeu-lhe o seu primeiro Óscar de Melhor Realizador e foi elogiado pela sua desconstrução da violência no género western.

Em 2004, Eastwood realizou Million Dollar Baby, que lhe valeu o seu segundo Óscar de Melhor Realizador. O filme é protagonizado por Hilary Swank como uma pugilista desfavorecida, que a personagem de Eastwood aceita treinar. Million Dollar Baby foi elogiado pela sua narrativa emocional e ganhou os Óscares de Melhor Filme, Melhor Atriz para Swank e Melhor Ator Secundário para Morgan Freeman. Com estes dois Óscares de Melhor Realizador com mais de 20 anos de diferença, Eastwood demonstrou a sua versatilidade e longevidade como realizador de topo em Hollywood.

Posteriores papéis de ator

Clint Eastwood continuou a atuar em filmes importantes durante as décadas de 1990 e 2000. Algumas das suas actuações mais notáveis durante este período incluem:

  • Na Linha de Fogo (1993) – Eastwood interpreta um agente veterano dos Serviços Secretos que tem de deter um ex-assassino da CIA (interpretado por John Malkovich) que pretende matar o Presidente. O filme foi um grande sucesso comercial.
  • Poder Absoluto (1997) – Dirigido e estrelado por Eastwood, é um thriller sobre um ladrão veterano que testemunha um crime horrível envolvendo o presidente dos EUA. O elenco de estrelas inclui Gene Hackman, Ed Harris, Laura Linney e Judy Davis.
  • Cowboys do Espaço (2000) – Eastwood contracena com Tommy Lee Jones, Donald Sutherland e James Garner como pilotos reformados chamados de volta ao ativo para reparar um satélite envelhecido. Foi um dos filmes de maior sucesso comercial de Eastwood nos últimos anos.
  • Gran Torino (2008) – Eastwood dirige e protagoniza este drama sobre um veterano da Guerra da Coreia, envelhecido e racista, que estabelece uma relação improvável com um adolescente imigrante Hmong que vive na casa ao lado. O seu desempenho foi amplamente aclamado pela crítica.
  • American Sniper (2014) – Realizado por Eastwood, conta a história verídica do atirador da marinha americana Chris Kyle (interpretado por Bradley Cooper), que serviu no Iraque. O filme foi um grande sucesso de bilheteira e um fenómeno cultural.
  • The Mule (2018) – Um dos mais recentes papéis de Eastwood, que interpreta um veterano da Guerra da Coreia, de 90 anos, que se torna um correio de droga para um cartel mexicano. O filme marcou o primeiro projeto de atuação de Eastwood desde 2012.

Aos 90 anos, Eastwood continua a atuar seletivamente em projectos que lhe interessam, mantendo o seu estatuto de ícone lendário do cinema.

Opiniões políticas

Clint Eastwood tem sido um apoiante declarado dos candidatos e causas políticas republicanas ao longo da sua carreira. Fez um discurso importante na Convenção Nacional Republicana de 2012, no qual se dirigiu a uma cadeira vazia que deveria representar o Presidente Barack Obama.

Ao longo dos anos, Eastwood também apoiou candidatos republicanos como Richard Nixon, Ronald Reagan, George H.W. Bush, Bob Dole, John McCain e Mitt Romney. Descreveu-se a si próprio como um republicano de tendência libertária com uma forte crença num governo limitado e em impostos mais baixos.

Em 1986, Eastwood foi eleito presidente da câmara de Carmel-by-the-Sea, Califórnia, como republicano. Cumpriu um mandato de dois anos como presidente da câmara. As suas posições políticas tendiam a favorecer um governo pequeno, interesses pró-empresariais e ambientalismo.

Embora as opiniões políticas de Eastwood tenham por vezes suscitado controvérsia, ele tem-se mantido firme em relação às causas em que acredita. O seu estatuto de lenda de Hollywood tornou-o uma figura influente e deu peso aos seus discursos e apoios políticos.

Vida pessoal

Clint Eastwood teve uma vida pessoal agitada, tendo casado várias vezes e sido pai de 8 filhos.

O seu primeiro casamento foi com Maggie Johnson, em 1953. Tiveram dois filhos juntos, Kyle Eastwood (nascido em 1968) e Alison Eastwood (nascida em 1972). No entanto, Eastwood envolveu-se em casos durante o seu casamento com Johnson. Acabaram por se separar em 1978, depois de viverem separados durante anos, e o divórcio foi finalizado em 1984.

In 1975, Eastwood became involved with married stuntwoman Roxanne Tunis and they had a daughter together named Kimber Eastwood (born 1964). This was kept secret for decades until biographies revealed it in the 1990s.

Eastwood manteve uma relação duradoura com a atriz Sondra Locke durante os finais da década de 1970 e a década de 1980. Os dois nunca se casaram, mas viveram juntos, e Eastwood ajudou a promover a carreira de atriz de Locke, contracenando com ela e dirigindo-a em vários filmes. A sua relação terminou de forma amarga em 1989.

Em 1990, Eastwood casou-se com a pivot de notícias Dina Ruiz e tiveram uma filha chamada Morgan Eastwood (nascida em 1996). Eles viveram principalmente em Carmel, Califórnia, onde Eastwood serviu como prefeito. No entanto, eles se separaram em 2013 e finalizaram seu divórcio em 2014.

Mais recentemente, Eastwood namora com a anfitriã de restaurante Christina Sandera desde 2014. Apesar dos seus muitos relacionamentos românticos, Eastwood tem mantido a sua vida familiar muito privada ao longo dos anos.

Fora da sua vida amorosa, Eastwood é um ávido jogador de golfe e pianista. Também tem interesse no sector imobiliário, tendo adquirido o Mission Ranch Hotel and Restaurant em Carmel. Eastwood continua a ser um cineasta e realizador ativo até aos 90 anos.

Legado

Clint Eastwood deixou um legado duradouro em Hollywood e em todo o mundo. Conhecido pelos seus papéis icónicos em westerns e como “Dirty Harry”, Eastwood teve uma enorme influência no género cinematográfico do western. Os seus filmes ajudaram a reavivar e a remodelar o western nos anos 60 e 70, através de filmes como Um Punhado de Dólares e O Fora da Lei Josey Wales. Com os seus olhares firmes e a sua voz suave e arrogante, Eastwood criou o arquétipo do cowboy forte e silencioso que inspirou inúmeras outras estrelas do Oeste.

Para além da representação, Eastwood alcançou sucesso de crítica e de bilheteira como realizador. Realizou mais de 30 filmes, incluindo Unforgiven, Mystic River, Million Dollar Baby e American Sniper. Unforgiven, que também protagonizou, valeu-lhe os Óscares de Melhor Realizador e Melhor Filme. No total, os seus filmes arrecadaram mais de 1,7 mil milhões de dólares nas bilheteiras norte-americanas. É conhecido pela sua eficiência e rapidez na realização de filmes antes do prazo e abaixo do orçamento.

Eastwood aproveitou as suas décadas de sucesso para obter um património líquido estimado em 375 milhões de dólares. É proprietário do Mission Ranch Hotel e do restaurante em Carmel, Califórnia, bem como de outros investimentos no sector da hotelaria e do golfe. Eastwood também é conhecido pela sua filantropia, doando e angariando milhões para causas relacionadas com crianças, veteranos, conservação e muito mais. Presidiu à campanha de capital do Motion Picture and Television Fund para construir instalações de cuidados e continua a trabalhar com grupos que prestam serviços a famílias carenciadas.

Com a sua marca registada de seriedade e coragem, Clint Eastwood cimentou o seu estatuto de lenda de Hollywood através da sua atuação, realização e trabalho de caridade. É considerado uma das figuras cinematográficas mais influentes do século XX.

Anos posteriores

Nos anos 80 e 90, Clint Eastwood manteve-se notavelmente prolífico como realizador. Continuou a lançar filmes aclamados a um ritmo constante, actuando frequentemente também neles.

Alguns dos projectos notáveis de Eastwood na década de 2010 incluem:

  • Hereafter (2010), um drama sobrenatural protagonizado por Matt Damon
  • J. Edgar (2011), uma cinebiografia do diretor do FBI J. Edgar Hoover com Leonardo DiCaprio
  • Jersey Boys (2014), uma adaptação do musical da Broadway
  • American Sniper (2014), um filme biográfico do SEAL da Marinha Chris Kyle, estrelado por Bradley Cooper, que se tornou o filme de maior bilheteria de Eastwood até hoje
  • Sully (2016), que retrata a aterragem heróica do piloto Chesley Sullenberger de um avião desativado no rio Hudson
  • The Mule (2018), drama policial em que Eastwood é o protagonista de um correio de droga de 90 anos
  • Cry Macho (2021), um drama neo-ocidental que Eastwood dirigiu e protagonizou aos 91 anos

Mesmo quando entrou na sua décima década de vida, Eastwood não manifestou qualquer intenção de se retirar do cinema. Continuou a ter vários projectos em desenvolvimento, mostrando a sua incansável vontade criativa.

Após mais de 60 anos na indústria cinematográfica, Eastwood consolidou o seu estatuto de ícone e lenda de Hollywood. A sua carreira prolífica e a sua popularidade duradoura, tanto como ator como realizador, eram praticamente inigualáveis no ramo. Numa idade em que a maioria das pessoas se reforma, Eastwood continuou a fazer o que amava – fazer excelentes filmes para audiências dedicadas em todo o mundo. A sua ética de trabalho e produção continuaram a ser uma inspiração.

Partilhar este artigo
Seguir:
Molly Se-kyung é romancista e crítica de cinema e televisão. É também responsável pelas secções de estilo.
Contacto: molly (@) martincid (.) com
Deixar um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *